Pesquisadores da UFC e da Universidade de Friburgo, da Alemanha, lançam guia sobre polinização por insetos no Brasil

10 de fevereiro de 2020

Imagem: As duas versões do livro (em inglês e português) estarão disponíveis gratuitamente para download nos sites das duas universidades (Imagem: Divulgação)Um grupo de pesquisadores da Universidade Federal do Ceará e da Universidade de Friburgo, da Alemanha, são os autores do livro intitulado A polinização agrícola por insetos no Brasil: um guia para fazendeiros, agricultores, extensionistas, políticos e conservacionistas. A obra será lançada nesta terça-feira (11), às 9h30min, no Setor de Abelhas do Departamento de Zootecnia, no Campus do Pici Prof. Prisco Bezerra.

O evento, aberto ao público, contará com especialistas em polinização agrícola e polinizadores, bem como professores, alunos, produtores rurais e três autores brasileiros do livro. Logo após o lançamento, as duas versões (em inglês e português) estarão disponíveis gratuitamente para download nos sites das duas universidades (no caso da UFC, os interessados devem acessar o site do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia).

De acordo com os autores, o livro tem a intenção de fornecer aos agricultores brasileiros informações sobre o papel das abelhas e de outros polinizadores na produção agrícola, de forma que eles também vejam a importância de zelar com cuidado pelos habitats dos polinizadores silvestres.

“Nosso guia apresenta os requerimentos de polinização para cada espécie importante cultivada, como também informações sobre sua biologia floral e sobre que grupos de insetos e espécies são os polinizadores mais eficientes de cada cultura”, explica a Profª Alexandra-Maria Klein, do Departamento de Conservação da Natureza e Ecologia da Paisagem da Universidade de Friburgo. Requerimento de polinização significa o que cada espécie de planta precisa para ser polinizada.

IMPORTÂNCIA DOS POLINIZADORES ‒ Um dos autores brasileiros, o Prof. Breno Freitas, do Departamento de Zootecnia da UFC, se diz entusiasmado com a publicação. “Estou muito feliz por termos conseguido preparar e finalizar esse livro agora. Ele vem em boa hora, exatamente quando os agricultores e amantes das abelhas estão começando a entender o papel dos polinizadores para as culturas agrícolas e se mostrando interessados em promover a polinização de seus cultivos, seja introduzindo abelhas já manejadas em colmeias, seja adotando medidas para estimular a presença de abelhas silvestres em seus plantios”, ressalta.

Imagem: O Prof. Breno Freitas, do Departamento de Zootecnia, é um dos autores da obra (Foto: Ribamar Neto/UFC)Outro ponto positivo, segundo ele, é que a maioria das informações sobre polinização agrícola disponível no País vinha da literatura internacional, que normalmente é baseada em variedades agrícolas e polinizadores não encontrados no Brasil; e nem sempre as práticas de manejo apresentadas são aplicáveis às condições brasileiras.

DETALHES ‒ A obra é resultado principalmente de pesquisas empreendidas pelos pesquisadores da Universidade de Friburgo, que durante anos reuniram dados sobre a polinização global das principais culturas agrícolas, especialmente frutas e hortícolas. Em parceria com os estudiosos brasileiros do tema, o rico material foi compilado na publicação.

O livro contém cerca de 150 páginas e mais de 200 fotos e ilustrações de flores; traz informações sobre as regiões e formas de cultivo, floração, polinizadores e frutos para cada cultura revelante no Brasil. São abordadas em detalhes 42 culturas agrícolas importantes para os agricultores brasileiros, entre as quais, caju, canola, soja, café, melão, maracujá, algodão e feijão. Há também informações mais gerais sobre outras 96 espécies cultivadas.

O grande diferencial da obra, de acordo com os autores, é o fato de ter compilado o conhecimento existente no País sobre o assunto. Os pesquisadores brasileiros, especialmente os zootecnistas Isac Bomfim e Mikail Oliveira, visitaram cultivos de cada cultura para fornecer informações escritas e visuais das variedades agrícolas e polinizadores que de fato são encontrados na agricultura brasileira atual.

Assim, os autores descrevem os requerimentos de polinização, os sistemas de acasalamento das plantas e os polinizadores que visitam as flores. Desenhos detalhados mostram a morfologia das flores ou sua aparência. Como um todo, o guia também pretende passar informações ecológicas atualizadas para os agricultores, os produtores rurais e a sociedade em geral, com o objetivo de integrar um componente ecológico importante, a polinização, ao sistema de produção agrícola do Brasil, melhorando também as condições de vida dos insetos polinizadores nas áreas cultivadas do País.

biólogo Felix Fornoff, também do Departamento de Conservação da Natureza e Ecologia da Paisagem da Universidade de Friburgo, é otimista. “Tenho certeza de que o guia traz informação nova para cada um, desde observações anedóticas (informais), passando por mecanismos crípticos específicos de determinadas plantas, relações de dependências inesperadas, até fotografias inspiradoras e muitas referências de literatura básica sobre cada cultura.” Para o pesquisador, o valor da natureza e dos insetos polinizadores silvestres será cada vez mais reconhecido, especialmente por pessoas em contato com o meio rural ou dele dependentes.

Fonte: Prof. Breno Freitas, do Departamento de Zootecnia da UFC ‒ e-mail: freitas@ufc.br