Área do cabeçalho
gov.br

Este sítio foi reprojetado para melhor atendê-lo. Acesse já pelo celular e veja mais essa novidade

Portal da UFC Acesso a informação da UFC Ouvidoria Conteúdo disponível em: Português

Universidade Federal do Ceará
Centro de Ciências Agrárias

Área do conteúdo

Biotecnologia Marinha: Prospecção, isolamento e caracterização de biomoléculas com potencial antitumoral, antimicrobiano e anti-hiperglicêmico

Data de publicação: 24 de abril de 2018. Categoria: Notícias

Na busca por novas moléculas com potencial biotecnológico, os estudos de prospecção têm sido direcionados para os habitats marinhos. Em contraste com as várias biomoléculas isoladas do ambiente terrestre, os produtos naturais (lectinas e metabólicos) oriundos de organismos marinhos vêm ganhando enorme destaque nas últimas décadas pelas atividades biológicas promissoras com relação ao tratamento de várias doenças, entre elas o câncer.

Diferentes compostos isolados de organismos marinhos têm sido avaliados com relação à indução de apoptose (uma forma de morte celular programada), em células tumorais. EM adição ao câncer, as infecções causadas por micro-organismos resistentes aos antibióticos tem demandado bastante atenção por parte da sociedade. Vários destes micro-organismos desenvolveram estratégias de sobrevivência à ação dos antimicrobianos, e dentre estas estão os biofilmes, que são comunidades microbianas complexas estabelecidas numa ampla variedade de superfícies que são associadas a uma matriz extracelular composta por vários tipos de biopolímeros.

Nesse contexto, a Biotecnologia Marinha pode apresentar soluções para tais males, atuando na prospecção de novas moléculas biologicamente ativas. Dessa forma, exequibilidade da proposta vem inferindo resultados importantes, com grande potencial de inovação tecnológica contribuindo diretamente para a consolidação dos grupos de pesquisa envolvidos e a formação de recursos humanos com notória qualidade em Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I).

Principais Resultados

Durante a vigência do projeto foi realizada a avaliação da atividade antioxidante presente em extratos etanólicos de seis espécies de algas marinhas, a caracterização química das frações dos extratos bioativos (antimicrobiano) de duas espécies (Pterocladiella capilaeca e Osmundaria obtusiloba) e a determinação das estruturas primárias e clonagem das isolectinas de Solieria filiformis (Sfl).

Em invertebrados marinhos foram isolados três lectinas, a saber: ADEL dos ovos do molusco Aplysia dactyomela e ALL e CCL das esponjas marinhas Aplysina lactuca e Chondrilla caribensis, respectivamente. As lectinas foram caracterizadas quanto à atividade hemaglutinante e apresentaram atividades biológicas importantes no tocante a efeitos microbiano e antineoplásico (que evita ou inibe o crescimento e a disseminação de tumores). Além das atividades biológicas exercidas pelas lectinas, outras lectinas isoladas apresentaram atividade antineoplásica contra células de câncer de mama.

Acessar Ir para o topo