Português

Defesa de Doutorado em Zootecnia (PDIZ)

17 de abril de 2015

No dia 22 de abril, quarta-feira, será realizada uma defesa de Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia (PDIZ).

Com título "Avaliação do feno da parte aérea da mandioca e enzimas na alimentação de suínos nas fases de crescimento e terminação", a aluna Emanuela Lima de Oliveira, sob orientação do Prof. Ednardo Rodrigues Freitas, defendenderá sua tese no Auditório da Zootecnia as 8:00h.

A banca de defesa será composta pelos professores Ednardo Rodrigues Freitas (Presidente), Germano Augusto Jeronimo do Nascimento (Externo ao Programa), Luiz Euquerio de Carvalho (Externo ao Programa), Pedro Henrique Watanabe (Externo ao Programa) e João Batista Lopes (Externo à instituição [UFPI]).

Resumo:

"Foram conduzidos três experimentos envolvendo 78 suínos, machos castrados de linhagem comercial. No primeiro experimento foram utilizados 16 animais de peso vivo médio de 24±0,733 kg, com o objetivo de avaliar a composição bromatólogica e os coeficientes de digestibilidade da MS, PB, EE, FDN, FDA, MM e EB, ED, EM e BN do feno da parte aérea da mandioca para suínos. No segundo experimento foram utilizados 30 suínos de peso vivo médio de 22±1,79 kg, com o objetivo de avaliar os efeitos de níveis crescentes do feno da parte aérea da mandioca em rações para suínos em crescimento e terminação sobre o desempenho zootécnico, digestibilidade das dietas, qualidade de carne, características de carcaça e avaliação bioeconômica das rações. No terceiro experimento foram utilizados 32 suínos de peso vivo médio de 22±0,630 kg com objetivo de avaliar os efeitos do melhor resultado zootécnico obtido no segundo desempenho com e sem adição de um complexo enzimático composto por xilanase, glucanase e mananase sobre a digestibilidade das dietas, concentrações sanguíneas de triglicerídeos e ureia, desempenho zootécnico, características de carcaça e avaliação bioeconômica das rações. Em ambos os experimentos os suínos foram distribuídos seguindo um delineamento em blocos casualizados, sendo os pesos iniciais dos animais o critério utilizado para a formação dos blocos. No primeiro experimento os animais foram alojados em gaiolas metabólicas e utilizados dois tratamentos: ração referência e ração referência substituída em 30% pelo ingrediente testado. No segundo experimento foram utilizados cinco tratamentos, considerando níveis crescentes do feno da parte aérea da mandioca 0,0; 3,0; 6,0; 9,0 e 12,0% e seis repetições por tratamento, sendo um animal por unidade experimental. No terceiro experimento foram utilizados quatro tratamentos: ração controle, 12% de inclusão de feno da parte aérea da mandioca, 12% de inclusão do feno da parte aérea da mandioca com redução da matriz energética e 12% de inclusão do feno da parte aérea da mandioca com redução da matriz energética e adição de complexo enzimático com oito repetições por tratamento e um animal por unidade experimental. Detectou-se que apesar do feno da parte aérea da mandioca possuir uma boa composição bromatólogica apresenta baixa concentração energética 1.142 kcal/kg e com base nesse resultado foram calculadas as rações dos experimentos dois e três. O balanço de nitrogênio foi prejudicado com a inclusão do feno da parte aérea da mandioca. Os níveis crescentes do feno da parte aérea da mandioca afetaram o desempenho zootécnico onde foi detectado efeito linear negativo para o consumo de ração à medida que aumentou a inclusão do ingrediente, refletindo positivamente numa melhor conversão na fase de crescimento II. Ratificou-se que a inclusão de 12% de feno da parte aérea da mandioca melhora os coeficientes de digestibilidade do extrato etéreo, fibra em detergente neutro e energia bruta de suínos em crescimento. Verificou-se que a inclusão do feno da parte aérea da mandioca não afetou as características de carcaça, porém afetou a qualidade de carne dos animais. Houve efeito linear para todas as variáveis econômicas da fase de crescimento II e efeito quadrático para índice de eficiência econômica e índice de custo médio de ração consumida na fase de terminação e receita bruta parcial. No ensaio três Foram observados efeitos para triglicerídeo na fase de terminação e ureia em todas as fases avaliadas. Não foram observadas diferenças significativas para o desempenho e características de carcaça dos animais. Para viabilidade bioeconômica houve efeito significativo para receita parcial bruta e liquida. Conclui-se que a inclusão de 12% do feno da parte aérea da mandioca com ou sem redução de 100 kcal de EM/kg pode ser uma alternativa alimentar na produção de suínos para o abate."

 

Fonte: Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (SIGAA)