Área do cabeçalho
gov.br

Este sítio foi reprojetado para melhor atendê-lo. Acesse já pelo celular e veja mais essa novidade

Portal da UFC Acesso a informação da UFC Ouvidoria Conteúdo disponível em: Português

Universidade Federal do Ceará
Centro de Ciências Agrárias

Área do conteúdo

Defesa de Mestrado em Engenharia de Pesca

Data de publicação: 10 de abril de 2015. Categoria: Notícias

Nesta segunda-feira, 13 de abril, aconteceu uma defesa de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Pesca.

Com título "PRODUÇÃO DE BIOSSURFACTANTES POR BACTÉRIAS ISOLADAS DO SOLO, RIZOSFERA E ÁGUA DO MANGUE DO RIO COCÓ (FORTALEZA – CE)", o aluno Victor Conde Ferreira, sob orientação da Profa. Regine Helena Silva dos Fernandes Vieira, defendeu sua dissertação no auditório Atlântico Sul as 8:30h.

A banca de defesa foi composta pelos professores Regine Helena Silva dos Fernandes Vieira (Presidente), Oscarina Viana de Souza (Interna), e Carla do Couto Soares Maciel (Externo à instituição [UNIFOR]).

Resumo:

" Manguezais são ecossistemas costeiros tropicais e subtropicais localizados em zonas estuarinas, importantes para a manutenção dos ciclos biogeoquímicos, reprodução de espécies marinhas e para a economia. Apesar disso, a contaminação por petróleo e derivados ameaça esses ambientes. O uso de biossurfactantes microbianos para descontaminação ambiental tem sido considerado uma alternativa mais sustentável. O objetivo da presente pesquisa foi isolar cepas bacterianas produtoras de biossurfactantes que emulsifiquem derivados de petróleo no Mangue do Rio Cocó, Fortaleza, Ceará. Foi realizada uma coleta no período chuvoso e outra no período seco em dois pontos no Rio Cocó, um no Parque Ecológico do Cocó e outra na foz do rio. No total, foram coletadas 4 amostras de solo, 4 de água e 4 de plântulas de Laguncularia racemosa. As amostras coletadas foram homogeneizadas e uma fração foi acrescentada em Erlenmeyers contendo caldo Bushnell-Haas adicionado de querosene e gasolina e incubados em estufa a 30°C por períodos de 48 e 72 h. A partir do crescimento, visualizado pela turvação do meio, foram feitos inóculos sobre a superfície do meio ágar TSA, que foram incubadas em estufa a 35°C por 48 h e posteriormente as colônias crescidas foram selecionadas e isoladas. As cepas foram caracterizadas e verificada a pureza das culturas pela técnica de coloração de Gram. A capacidade de produção dos biossurfactantes foi avaliada pelo teste do colapso da gota e o emulsificante detectado foi posteriormente avaliado pelos testes de volume e estabilidade de emulsificação e atividade emulsificante. Foram isoladas 58 cepas, sendo 50 delas Gram-negativas e 8 Gram-positivas, assim distribuídas de acordo com a origem: 21 de água, 21 de sedimento e 16 da rizosfera das plântulas. No total, 55 cepas tiveram resultados positivos no teste do colapso da gota. Todas as 10 cepas que apresentaram volume de emulsificação acima de 50% em 24 horas também apresentaram estabilidade acima de 50% até 168 horas. Cinco cepas apresentaram atividade emulsificante acima de 2,00 UAE, enquanto 29 cepas mostraram atividade entre 1,00 e 2,00 UAE. Conclui-se que é possível isolar bactérias produtoras de biossurfactantes do Mangue do Rio Cocó e que as cepas mais eficientes nos testes realizados foram isoladas do ponto localizado no Parque Ecológico do Cocó."

 

Fonte: Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (SIGAA)

Acessar Ir para o topo