Português

Defesa de Tese em Solos e Nutrição de Plantas

4 de agosto de 2015

No dia 31 de julho de 2015, houve a banca de defesa da tese do aluno David Correia dos Anjos no Programas de Pós-Graduação em Agronomia – Solos e Nutrição de Plantas.

A tese tem por título Levantamento da diversidade microbiana e de metais pesados nos solos ao longo do rio Curu.

A banca foi composta pelos professores Claudivan Feitosa Lacerda (UFC), Fernando Felipe Ferreyra Hernandez (UFC), Paulo Furtado Mendes Filho (UFC), Francisco Nildo da Silva (UFLA) e Rebecca Tirado Corbala.

 

Resumo:

O trabalho teve como objetivo realizar o levantamento nos solos e nas águas ao entorno do Rio Curu, da concentração de metais pesados e da comunidade microbiana, e verificar os efeitos dos metais pesados sobre a comunidade microbiana do solo. Foram coletadas amostras de solo nas profundidades 0 – 5 cm e 5 – 30 cm e da água do rio em 22 pontos, próximo a possíveis áreas contaminadas por metais pesados. Após, foi realizado a análise granulométrica, pH, condutividade elétrica (CE), matéria orgânica (M.O.) no solo. Na água foi analisado a temperatura, condutividade elétrica (CE), salinidade (SAL), sólidos dissolvidos totais (SDT), pH, turbidez e a quantidade de oxigênio dissolvido (LDO). Os metais pesados arsênio (As), cádmio (Cd), cobalto (Co), cromo (Cr), cobre (Cu), molibdênio (Mo), níquel (Ni), chumbo (Pb) e selênio (Se) foram determinados nas amostras de água e de solo. Para investigação das respostas das estruturas microbianas aos diferentes usos do solo foi utilizada a técnica de PLFA. Foi usada a análise de correlação canônica para verificar as possíveis relações entre conjuntos de variáveis (características físico e químicas da água, características físico e químicas do solo, metais pesados e atributos microbiológicos do solo). As características CE, SAL, SDT, turbidez e LDO da água apresentaram em alguns pontos do rio fora dos padrões determinados pela Resolução do CONAMA n. o 357/2005. Diante os metais pesados analisados no trabalho, o Se é o único metal pesado encontrado em concentração superior ao limite determinado pela portaria do Ministério da Saúde n.o 518/2004 para a potabilidade da água. As características físico e químicas (pH e LDO da água) contribuíram para explicar as concentrações dos metais pesados Co, Cu e Ni na água. As características físico e químicas do solo (argila, M.O., silte, pH e areia) contribuíram para explicar as concentrações de metais pesados. Entretanto o comportamento dos atributos microbiológicos não pode ser explicado pelos metais pesados neste solo. A área de estudo apresentou em alguns pontos, solos contaminados pelos metais pesados Ni, Pb e Se, de acordo com padrões nacionais da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB).