Área do cabeçalho
gov.br

Este sítio foi reprojetado para melhor atendê-lo. Acesse já pelo celular e veja mais essa novidade

Portal da UFC Acesso a informação da UFC Ouvidoria Conteúdo disponível em: Português

Universidade Federal do Ceará
Centro de Ciências Agrárias

Área do conteúdo

Dezoito cientistas da UFC estão entre os mais influentes do mundo segundo publicação internacional – dois são do Centro de Ciências Agrárias

Data de publicação: 3 de novembro de 2021. Categoria: Notícias

Em mais um feito na área da internacionalização da Universidade Federal do Ceará, 18 professores da Instituição estão relacionados entre os cientistas mais influentes do mundo na atualidade. A informação consta de um estudo recém-divulgado com base no SciVerse Scopus, banco de dados de resumos e citações de artigos para jornais e revistas acadêmicos da editora holandesa ElsevierAno passado, 14 professores da UFC já haviam recebido tal destaque.

A relação se divide em duas listas. A primeira, referente ao impacto ao longo de toda a carreira dos pesquisadores, registra este ano 12 nomes de pesquisadores da UFC. Na segunda lista, relativa aos cientistas que se destacaram em 2020, estão citados 14 nomes da Universidade (o total de 26 se dá porque 8 docentes integram as duas listas).

Imagem: As listas foram baseadas no SciVerse Scopus, banco de dados de resumos e citações de artigos para jornais e revistas acadêmicos da editora holandesa Elsevier (Imagem: Divulgação)

Imagem: As listas foram baseadas no SciVerse Scopus, banco de dados de resumos e citações de artigos para jornais e revistas acadêmicos da editora holandesa Elsevier (Imagem: Divulgação)

Conheça os nomes:

Lista 1 – Ao longo da Carreira (em negrito estão os que ingressaram nesta categoria no presente levantamento referente a 2020. Os demais já haviam sido citados em levantamento de 2019, publicado no ano passado):

Aldo Ângelo Moreira Lima, do Departamento de Fisiologia e Farmacologia: seus estudos abordam principalmente doenças diarreicas, desnutrição, enteropatia, barreira funcional intestinal e os impactos a curto, médio e longo prazos no desenvolvimento cognitivo, crescimento e educação de crianças;

André Lima Férrer de Almeida, do Departamento de Engenharia de Teleinformática: suas pesquisas são na área de processamento de sinais, incluindo tópicos de identificação e equalização cega ou semicega, separação de fontes, decomposições tensoriais, álgebra multilinear e modelagem tensorial aplicadas a sistemas de comunicações sem fio, processamento de sinais, arranjos de antenas, redes sem fio cooperativas e análise de dados;

Antônio Gomes Souza Filho, do Departamento de Física: atua na área de física da matéria condensada com ênfase em nanociência e nanotecnologia, incluindo linhas de pesquisa que estudam nanotubos de carbono, bem como nanotubos inorgânicos e nanocristais;

Célio Loureiro Cavalcante, do Departamento de Engenharia Química: tem experiência na área de Engenharia Química, com ênfase em processos de separação, atuando principalmente em fundamentos e aplicações de processos de separação por adsorção.

Daniel Benevides da Costa, do Curso de Engenharia da Computação do Campus de Sobral: suas pesquisas versam principalmente sobre redes de comunicações sem fio, incluindo elaboração e desenvolvimento de projetos;

Fabiano André Narciso Fernandes, do Departamento de Engenharia Química: atua principalmente na interface entre a engenharia química e a engenharia de alimentos; suas principais pesquisas têm foco em reatores químicos, secagem, pré-tratamentos, modelagem e simulação;

Flávia Almeida Santos, do Departamento de Fisiologia e Farmacologia: seus estudos concentram-se na farmacologia de produtos naturais, com ênfase no estudo experimental de plantas medicinais e de seus princípios ativos em disfunções do trato gastrointestinal (úlceras gástricas, trânsito gastrointestinal, pancreatite) e em distúrbios metabólicos (diabetes, hiperlipidemia e obesidade);

Jorg Heulkelbach, colaborador do Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública: atua principalmente na área de epidemiologia e controle de doenças infecciosas e parasitárias e doenças tropicais negligenciadas;

Luiz Drude de Lacerda, do Instituto de Ciências do Mar (LABOMAR): atua principalmente nos seguintes temas: ambientes costeiros, contaminação ambiental, metais pesados, biogeoquímica de ecossistemas tropicais, monitoramento ambiental e impacto das mudanças climáticas globais na biogeoquímica de ecossistemas;

Ronaldo de Albuquerque Ribeiro (falecido em 2015), do Departamento de Fisiologia e Farmacologia: suas pesquisas abordam principalmente a farmacologia do câncer e do processo inflamatório, com ênfase na patogênese das lesões teciduais induzidas pela quimioterapia e radioterapia do câncer;

Sueli Rodrigues, do Departamento de Engenharia de Alimentos do Centro de Ciências Agrárias: atua principalmente nos seguintes temas: desenvolvimento de produtos e processos, aproveitamento de matérias-primas regionais e de baixo custo, processamento não térmico e tecnologias emergentes, aproveitamento de resíduos agroindustriais, processos biotecnológicos, sistemas enzimáticos, cromatografia e processamento de frutas;

Vietla Satyanarayana Rao (falecido em abril deste ano), colaborador do Departamento de Fisiologia e Farmacologia: estuda principalmente a farmacologia de produtos naturais, com ênfase nas atividades farmacológicas de plantas medicinais e de seus princípios ativos, como no estudo farmacológico da aroeira, da copaíba, da macela e da almecegueira.

Lista 2 – Destaque durante o Ano 2020: Da lista a seguir também constam nomes que foram destacados pelas ações ao longo da carreira: Antônio Gomes Souza Filho, Daniel Benevides da Costa, Fabiano Fernandes, Flávia Almeida Santos, Jorg Heukelbach, Luiz Drude de Lacerda, Sueli Rodrigues, Vietla Satyanarayana Rao. Completam a listagem os pesquisadores abaixo (em negrito, os estreantes nesta categoria):

Arlindo de Alencar Araripe Noronha Moura, do Departamento de Zootecnia do Centro de Ciências Agrárias: entre suas atividades, desenvolve pesquisas em fisiologia da reprodução, com ênfase em marcadores moleculares da fertilidade, utilizando abordagens em proteômica, genômica e metabolômica. Participa também de projetos de pesquisa translacional com equipes da Faculdade de Medicina e Programas de Pós-Graduação em Farmacologia e Ciências Médicas da UFC.

Cláudia do Ó Pessoa, do Departamento de Fisiologia e Farmacologia: tem experiência nas áreas de Farmacologia e Oncologia Experimental, com ênfase em atividade citotóxica, angiogênese, antitumoral, genotoxicidade e toxicidade de produtos naturais in vitro e in vivo, oriundos de plantas, animais marinhos e microorganismos. Desenvolve atividade de prospecção e bioprospecção de produtos naturais e sintéticos para atividade anticâncer, utilizando ensaios automatizado: High Throughput Screening (HTS).

Joaquim Albenisio Gomes Silveira, do Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular: coordena o Laboratório de Metabolismo e Estresse de Plantas e trabalha com fisiologia vegetal, com ênfase na eficiência da fotossíntese mediada por metabolismo redox, fotorrespiração e assimilação de N em condições de estresses abióticos.

Josimar Oliveira Eloy, da Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem: atua na área de Tecnologia Farmacêutica de Medicamentos. É líder do grupo de pesquisa do Centro de Desenvolvimento e Ensaios Farmacêuticos (CEDEFAR), laboratório vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas da Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem (FFOE) e do Grupo de Pesquisa em Nanotecnologia (GPNANO). Possui experiência em Tecnologia Farmacêutica e Nanotecnologia, com ênfase em desenvolvimento, caracterização e avaliação de sistemas de liberação de fármacos para tratamento de doenças, principalmente o câncer.

Luciana Rocha Barros Gonçalves, do Departamento de Engenharia Química: suas pesquisas abordam processos bioquímicos, com ênfase nos seguintes temas: lipase, imobilização de enzimas, fermentação submersa, suco de caju e amoxicilina.

Regina Célia Monteiro de Paula, do Departamento de Química Orgânica e Inorgânica: tem experiência na área de Química, com ênfase em caracterização e modificação de polissacarídeos, nano e micropartículas de biopolímeros para liberação de fármacos.

PARÂMETROS – O trabalho “August 2021 data-update for updated science-wide author databases of standardized citation indicators” [“Atualização de dados de agosto de 2021 para bancos de dados científicos de autores de indicadores padronizados de citação atualizados”, numa tradução livre], tem como autores os pesquisadores da Universidade de Stanford, Jeroen Baas, Kevin Boyack e John P.A. Ioannidis e foi publicado no dia 19 de outubro.

Segundo a coordenadora de Pesquisa da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PRPPG), Profª Geanne Matos de Andrade, “incluem todos os cientistas que estão entre os 100 mil melhores em todos os campos de acordo com o índice de citação composto, que avalia o impacto total (número de citações, índice de Hirsch H), ajuste de coautoria (índice de Schreiber Hm) e ordem do autor (total de citações de artigos como únicos; únicos ou primeiro; ou único, primeiro ou último autor), dentre outros parâmetros.”

INTERNACIONALIZAÇÃO – A Profª Geanne avalia “com muita alegria” ver 18 cientistas da UFC elencados entre os melhores do mundo. “Sinal que nossos pesquisadores, mesmo diante de tantas dificuldades, como a falta de recursos para as pesquisas, laboratórios fechados pela pandemia, ainda estão fazendo pesquisa de alto nível”.

Ela destaca que “a colaboração entre pesquisadores da UFC e pesquisadores estrangeiros em projetos de pesquisa, e a mobilidade de estudantes e professores em missões de estudo em Universidades de renome internacional ajudaram a aumentar o número de publicações dos nossos pesquisadores”.

O Prof. Augusto Teixeira de Albuquerque, titular da Pró-Reitoria de Relações Internacionais e Desenvolvimento Institucional, acredita que a inclusão de mais nomes da UFC este ano “se deve ao incremento da exposição de nossos pesquisadores às parcerias globais. Temos um quadro de pesquisadores extremamente competente, e quanto mais tivermos divulgações nos periódicos internacionais de alto impacto, maior será esse reconhecimento”.

Ele considera que as parcerias e a divulgação das pesquisas são “a maior ação de internacionalização da Universidade, pois é a partir da percepção da comunidade científica internacional sobre a qualidade de nossas pesquisas que as fronteiras se abrem para a UFC”.

Fontes: Profª Geanne Matos de Andrade, coordenadora de Pesquisa da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação ‒ e-mail: gmatos@ufc.br; Prof. Augusto Teixeira de Albuquerque, pró-reitor de Relações Internacionais e Desenvolvimento Institucional ‒ e-mail: secretaria@prointer.ufc.br

Notícia publicada originalmente no site da UFC.

Acessar Ir para o topo