Português

Projetos de reestruturação da Fazenda Raposa são debatidos na Reitoria da UFC

29 de janeiro de 2021

Na tarde desta quarta-feira (27), o reitor da Universidade Federal do Ceará, Prof. Cândido Albuquerque, presidiu a segunda reunião de trabalho para tratar do plano de manejo e gestão da Fazenda Raposa. A fazenda é uma unidade avançada do Centro de Ciências Agrárias (CCA) da UFC, localizada no município de Maracanaú, na região metropolitana de Fortaleza. Do encontro, ocorrido na sala do Conselho Universitário (CONSUNI), na Reitoria, participaram representantes da Universidade, da Secretaria Estadual do Meio Ambiente (SEMA), da Prefeitura de Maracanaú e da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC).

Foto panorâmica da Sala do Conselho Universitário da UFC, com os participantes tomando assento. São cinco mesas de madeira de borda circular, posicionadas em um quadrado. O piso é um carpete azul, e no fundo há uma cortina com o brasão da UFC esculpido em gesso.

A fazenda possui uma área de 136 hectares e abriga a maior coleção do mundo de palmeiras do gênero Copernicia, dentre elas a árvore-símbolo do Ceará, a carnaúba (Copernicia prunifera). Desde o ano passado, por meio do decreto estadual nº 33.568, a Fazenda Raposa foi declarada Área de Relevante Interesse Ecológico (ARIE) e, mantida a propriedade da UFC, será gerida como unidade de conservação ambiental em cooperação técnica com o Governo do Estado até 2039.

Na abertura da reunião, o administrador da Fazenda Raposa e docente do CCA, Prof. Marcos Esmeraldo, citou as medidas emergenciais para o entorno da fazenda, como aceiros para prevenção de incêndios florestais e a manutenção das palmeiras Copernicia. Em seguida, o coordenador do Comitê de Patrimônio Cultural (COMPAC) da UFC, Prof. Romeu Duarte Júnior, apresentou projetos anteriormente pensados para a área, como o Jardim Botânico do Ceará, de autoria do paisagista Roberto Burle Marx, e do Museu da Carnaúba, do arquiteto José Capelo Filho. Duarte recomendou também que o tombamento da Fazenda Raposa seja encaminhado ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

O prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa, lembrou que o nome do município em tupi-guarani significa “local em que o maracanã bebe água”. Pessoa destacou a necessidade de preservar a ave silvestre, que se encontra em perigo de extinção, e de conservar o meio ambiente em geral. O prefeito sugeriu que no local seja implantado um espaço cultural, o Centro de Tradições Nordestinas (CTN), e se comprometeu a colaborar com as medidas emergenciais e os serviços de manutenção.

Segundo o reitor Cândido Albuquerque, a Fazenda Raposa é “um diamante a ser lapidado”, e, nessa nova etapa com o advento da comissão, pode se tornar um equipamento que traga orgulho para Maracanaú e para o Ceará. O Prof. Cândido salientou o potencial ecológico e cultural da área, reforçando a contribuição que a Universidade pode dar nos campos de pesquisa e de extensão. “A fazenda precisa do nosso carinho e da nossa intervenção, e devemos fazer isso claramente em comum acordo, obedecendo aos interesses do município. A fazenda hoje está dentro da sede de Maracanaú e integra a sua zona urbana”, pontuou o reitor.

Foto do reitor Cândido Albuquerque e do prefeito Roberto Pessoa

Para que seja formada a comissão responsável por elaborar o plano de manejo e gestão da Fazenda Raposa, cada um dos órgãos indicará três representantes. Estiveram presentes e foram indicados para os assentos reservados à UFC a diretora do Centro de Ciências Agrárias, Profª Sônia Oliveira; o coordenador do Comitê de Patrimônio Cultural (COMPAC) e docente do Departamento de Arquitetura e Urbanismo e Design, Prof. Romeu Duarte Júnior; e o coordenador do Núcleo de Ensino e Pesquisa em Agricultura Urbana (NEPAU), administrador da Fazenda Raposa e docente do CCA, Prof. Marcos Esmeraldo. O primeiro encontro com a comissão está marcado para a próxima terça-feira, 2 de fevereiro, no Museu da Indústria, no Centro de Fortaleza. Na ocasião, haverá visita guiada à exposição temática sobre carnaúba e se dará continuidade aos trabalhos.

A reunião contou ainda com as presenças do vice-reitor da UFC, Prof. Glauco Lobo Filho; do assessor especial da Reitoria, Prof. Ademar Gondim; do membro do COMPAC/UFC e docente do Departamento de História, Prof. Antonio Gilberto Nogueira; do secretário-executivo do Meio Ambiente do Ceará, Fernando Bezerra; da secretária de Agricultura Familiar de Maracanaú, Aline Vieira; do ex-prefeito de Maracanaú e atual secretário de Relações Institucionais daquele município, Firmo Camurça; da gestora da ARIE Fazenda Raposa, Mara Silva, e do diretor financeiro da FIEC, Edgar Gadelha.

Leia mais:
Fazenda Raposa, propriedade da UFC em Maracanaú, torna-se unidade de conservação ambiental
Comitiva visita Fazenda Raposa em Maracanaú para analisar potencial do local e prospectar parcerias
Plano de gestão e manejo da Fazenda Raposa é tema de reunião entre UFC, SEMA e Prefeitura de Maracanaú

Notícia publicada originalmente pela Coordenadoria de Comunicação e Marketing da UFC aqui.