Português

​Simpósio de Pesquisa e Pós-Graduação em Ciências Agrárias segue até dia 18

17 de outubro de 2018

Cantadores na abertura do seminário agronomiaEm clima de confraternização, com apresentação de cantadores e sustentando o compromisso com a inovação e a defesa da universidade pública, o Centro de Ciências Agrárias (CCA) da Universidade Federal do Ceará abriu na manhã desta terça-feira (16), no auditório da Zootecnia, no Campus do Pici Prof. Prisco Bezerra, o Simpósio de Pesquisa e Pós-Graduação em Ciências Agrárias na UFC: Centenário da Escola de Agronomia do Ceará. O evento segue até o próximo dia 18.

Na abertura, logo após café da manhã no jardim lateral do auditório, o coordenador do simpósio, Claudivan Feitosa de Lacerda, do Departamento de Engenharia Agrícola, fez a apresentação dos cantadores Antônio Jocélio e Guilherme Nobre. A dupla arrancou risadas e aplausos com os desafios em vários estilos de cantoria, envolvendo temas ligados ao sertão, à Universidade e ao centenário da Escola de Agronomia.

A diretora do Centro de Ciências Agrárias, Sônia Maria Pinheiro de Oliveira, expressou sua alegria pela realização do simpósio, listado entre os eventos comemorativos do centenário do CCA. Ela destacou que a pós-graduação no CCA começou sua trajetória de êxito em 1971, com a criação do mestrado em Economia Rural.

Hoje o CCA conta com nove programas consolidados. São eles Agronomia-Fitotecnia, Avaliação de Políticas Públicas, Biotecnologia de Recursos Naturais, Ciência do Solo, Ciência e Tecnologia de Alimentos, Engenharia Agrícola, Engenharia de Pesca, Zootecnia e o pioneiro, o de Economia Rural, que teve o doutorado recentemente aprovado pela CAPES.

A Profª Sônia acrescentou que o CCA já formou 2.958 mestres e 423 doutores e se destaca também como unidade acadêmica da UFC com mais patentes registradas.

PIONEIRISMO – O reitor Henry Campos lembrou que o Centro nasceu da pioneira Escola de Agronomia, unidade que, junto com a Faculdade de Direito, Faculdade de Medicina e Faculdade de Farmácia e Odontologia, deu base para a criação da UFC. O pioneirismo da Escola na pesquisa de ponta no Ceará se repetiu também no campo da internacionalização.

O Prof. Henry destacou que, em 1963, a partir de um convênio com a Universidade do Arizona, nos Estados Unidos, muitos professores da área das ciências agrárias puderam fazer mestrado e doutorado naquele país, oxigenando a Escola e a própria UFC e, ainda, impulsionando o desenvolvimento da pesquisa no Estado. Para ele, a Escola foi uma “sementeira de pesquisadores” e o CCA “se transformou num dos melhores segmentos do sistema educacional brasileiro”.

Para o reitor, é preciso avançar no esforço de divulgar ainda mais os resultados das pesquisas para a sociedade e continuar firme na construção de caminhos e alternativas para o Brasil. O Prof. Henry comentou ainda que, como comprova o desempenho do CCA, há muito se cultiva a excelência na UFC, como está demonstrado pelos ótimos resultados da Instituição no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes(ENADE). Exortou a todos, neste momento de polarização política no Brasil, a continuar defendendo a universidade pública e a democracia.

PALESTRAS – Logo após a cerimônia de abertura, o Prof. José Tarquínio proferiu a palestra intitulada “História da pesquisa e da pós-graduação no Centro de Ciências Agrárias da UFC”. Em seguida, o Prof. Geraldo Nunes Sobrinho falou sobre “Orçamento e financiamento de pesquisa e pós-graduação”.

O coordenador do Simpósio, Claudivan Feitosa de Lacerda, do Departamento de Engenharia Agrícola, explicou que o evento foi planejado para proporcionar integração entre alunos, professores e pesquisadores dos diversos programas.

Assim, na parte da manhã estão programadas palestras e discussões com temas mais gerais, como “Histórico e situação atual da pós-graduação em Ciências Agrárias da UFC”, “Internacionalização”, “Financiamento”, “Publicações”, “Saúde mental” e “Bloqueio da escrita na pós-graduação”.

À tarde, ocorrem 19 reuniões temáticas de integração (RTI) dos programas. Todos os detalhes estão na programação do evento. As atividades serão realizadas nos auditórios dos departamentos de Zootecnia, Fitotecnia e Ciências do Solo.

Geraldo Sobrinho CapesPRESENÇAS – Junto com o reitor, a diretora do CCA e o coordenador do simpósio, estiveram na mesa de abertura do evento o vice-reitor da UFC, Custódio Almeida; o pró-reitor de Pesquisa e pós-graduação, Antonio Gomes; o vice-diretor do CCA, Alexandre Holanda; o diretor do Centro de Treinamento e Desenvolvimento (CETREDE), Francisco de Assis Melo Lima; o Professor Emérito da UFC e coordenador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia-Salinidade (INCT-Salinidade), José Tarquínio Prisco.

Também participaram o diretor de Programas e Bolsas no País da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) do Ministério da Educação, Geraldo Nunes Sobrinho; e o presidente da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FUNCAP) e Professor Emérito da UFC, Tarcísio Pequeno.

Na plateia, entre outras autoridades acadêmicas, estiveram o pró-reitor de Graduação, Cláudio Marques, e a pró-reitora de Extensão, Márcia Machado.

O simpósio é uma promoção do CCA-UFC e conta com apoio da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da UFC, CAPES, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), FUNCAP, Governo do Estado do Ceará, Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (ADECE), Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (COGERH) e Sindicato dos Docentes das Universidades Federais do Estado do Ceará (ADUFC-Sindicato).

Fonte: Centro de Ciências Agrárias da UFC – fones: 85 3366 9731 e 3366 9732